domingo, 17 de outubro de 2010

Fui...mas vou voltar...


Vi-te nascer….e nem sabia ao certo para o que servias…
Julguei -te adquirido!
Alimentei-te…saciei-te…quis que crescesses…fiz de tudo até perder as forças..
Dei-te um nome…senti-te meu!
Sinto saudades do tempo em que desconhecia o cantar da saudade.
A tua falta agoniza-me..tenho um buraco no peito!
Da noite nasceu o dia…e com um beijo inebriante me despedi…momento surreal!
Eras o meu Amor…e não “um amor”
Chamam-me louca por tratar um sentimento  assim…
Mas o certo é que eras tudo para mim…
Trata-se de “um sentir”…mas tudo passa…
Sou forte..se o quero ser…e de um sorriso serei livre de ti!!!!
Pragmática…vou cantarolar e dançar…a dependência vai se acabar!
Com truques baratos vou apagar-te! Vou fechar as cortinas…para tapar esse palco…
Vou reencontrar-me com o chão! Fui…mas vou voltar…
Vou deixar de me importar…vou desligar-me!
Apelidei-te Amor…palavra que rima com Dor
Acordem-me quando isto acabar…

1 comentário:

BYRNE disse...

Humm, mas então eu digo vem-te, e vem-te quando te apetecer...
Mas quando te vieres, não te retraias e deita tudo para esta bela tela...
beijos...